© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

RESENHA - A Herdeira (CASS, Kiera)

March 30, 2016

  

 

 Algumas pessoas dizem que quanto mais você escreve, melhor fica. Mas parece que o oposto tem acontecido com a Kiera Cass. Depois da Seleção, que tinha uma promessa enorme, tudo só piorou. Realmente me pergunto como alguém pode acreditar que publicar um livro desses é aceitável. Por que estender a série? Por que não ficar só com uma trilogia?


    A Escolha já foi bastante desapontador. Mesmo assim, quando ouvi falar que ela escreveria um livro sobre a seleção da filha da America, fiquei animada. Pensei que seria como ler A Seleção pela primeira vez de novo. Mas tudo foi por água abaixo logo nos primeiros capítulos.


    *Primeiro, a Eadlyn é completamente perdida. Tenta falar que é madura e adulta, pronta para o trono, mas a impressão que dá é do contrário! E a insegurança que ela passa não faz o menor sentido para o que ela parece tentar ser. Ela não é daquele tipo de personagem que você ama apesar de seus defeitos chatos, porque o desenvolvimento dela e sua personalidade deixaram muito a desejar! 


    *Algumas pessoas dizem que é difícil de se identificar com ela, mas isso às vezes acontece com personagens femininas fortes. E eu odeio esse tipo de reação. Aliás, até acredito de deveria existir mais personagens femininas fortes. Mas o problema com a Eadlyn é que ela foi construída muito mal.


    Por falar em personagens, depois da Seleção, a Kiera não conseguiu criar um só que não era estereotipado. Até entendo que a história é feita de clichês e costumo gostar deles, mas ficar constantemente tentando encaixar cada um dos seus personagens em estereótipos é irritante demais! E me fez perder completamente o interesse em conhecê-los. Sim, os selecionados são legais. Mas a grande maioria é muito parecida. E bem dispensável para a história.


    *Além disso, é extremamente irritante como cada uma das pessoas nessa história parece só conseguir pensar e falar sobre a Eadlyn! Eu entendo que ela é egocêntrica, não esperaria nada menos. E ela ser assim nem me incomoda. Mas todos os outros personagens ficam repetindo o tempo todo o quanto isso é difícil para ela, como ela será incrível como rainha, quanta responsabilidade ela tem! Eles não tem outros interesses? Nem a rainha? Os príncipes? A princesa francesa? No final do livro, você não sabe praticamente nada sobre ninguém, porque eles parecem só conseguir pensar em uma coisa: querida Eadlyn.


    Pior do que isso, o livro não parece ser livro. Parece ser um rascunho. Não teve editor nesse negócio? Parece ter sido a primeira versão da Kiera. E, ao invés de ler e apontar os defeitos, o editor simplesmente resolveu mandar imprimir.


    Não é um livro de verdade. No máximo, diria que é um resumo. Tive a sensação constante de que a Kiera não estava afim de explorar nada. Nenhum sentimento, de medo a satisfação. Ela sempre teve um estilo mais simples, mas agora passou disso. Está preguiçoso. Simplesmente vazio. Parece que tem frases faltando na história. Principalmente quando o humor da protagonista muda sem o menor desenvolvimento! Do nada, sem base, sem a menor explicação. A linguagem corporal é ruim, pobre e deslocada. Parece uma fanfic qualquer, algum sonho que uma adolescente teve algum dia e demorou uma semana para escrever. Previsível, nada interessante e bem aleatório.


    *Eu fiquei esperando sentir alguma coisa, alguma animação, qualquer coisa. Mas, pelo jeito que é narrado, não senti nada. Kiera não mostra o que está acontecendo, como Eadlyn está sentindo. Ela simplesmente fala. Escreveu diretamente todas as vezes. Como é que ela quer que a gente se sinta no personagem assim? Como quer que a gente se identifique? Existe um processo aí do qual ela se esqueceu. Simplesmente falar as palavras não me fará acreditar nelas. Foi bem preguiçoso da sua parte.


    O pior para mim foi mesmo essa falta de detalhe em tudo. Estava sempre achando que tinha pulado alguma frase, que estava faltando coisa! Não era possível que tivesse acontecido do jeito que eu estava lendo! Dois personagens passavam por um momento importante, segurando as mãos e aquilo deveria ter algum significado. E aí ela não completava, não avisava se eles tinham se soltado, como foi, como passaram de uma ação para a outra. E eu voltava para ler, achando que a culpada era eu, que eu que tinha pulado alguma coisa. Mas não. Kiera não estava com vontade de escrever tudo.


    Na grande maior parte da história, ela não avisa aonde os personagens estão e o que estão fazendo. Eu chegava a imaginá-los no quarto, só porque queria, aí eles entravam no quarto e eu ficava perdida. Mas isso porque ela quase nunca avisava aonde estavam e porque! Parecia que a história não estava conectada a si mesma, estava cheia de buracos. É impossível que ela se torne verdadeira, impossível se sentir dentro dela assim! Se a Kiera escrevesse com um pouco mais de paixão, se ela gostasse mais de escrever, se ela se importasse mais em fazer a história tomar conta dos leitores, a personagem da Eadlyn não seria tão difícil de gostar, não importa quão diferente ela seja de nós leitores.

    A única nota que eu posso dar é 1,5 de cinco.

    Honestamente, sinto que perdi meu tempo com esse livro. E que já li milhares de fanfics da Seleção que são bem melhores. A Kiera é prova de que potencial para uma história não é o suficiente para fazê-la ser boa. E acredito que talvez seja a hora de ela se aposentar. Ou então, tentar um pouco mais. 

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.