© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

Dicas de Como Escrever uma História: A Sinopse

November 10, 2016

     Acho necessário começar esse capítulo declarando que eu também não sou lá muito boa de sinopses. Quem nunca tentou escrever uma história acha isso um absurdo. Já ouvi vários leigos falando, 'Como assim você não sabe escrever uma sinopse? Você não é um escritor?!'.
    O que eles não entendem é que a habilidade de escrever pode, sim, ajudar a criar uma sinopse. Mas é preciso bem mais do que só saber desenvolver uma história. As pessoas que realmente são boas nisso são aquelas que conseguem vender o que quer que você coloque na frente delas. 
    É isso que a sinopse faz. Ela vende a sua história, é a propaganda mais direta dela sua história. Ainda teremos um capítulo de divulgação, onde vou explicar todos os jeitos em que você pode fazer propaganda dos seus livros. Mas a sinopse é uma parte muito importante e  é extremamente necessário que as suas histórias venham com uma ideal.
    Como já disse, eu mesma tenho alguns problemas quando preciso criar uma sinopse nova, mas vou deixar aqui todas as dicas que me ajudam!

 

    Tom da Sinopse:
    
    A primeira coisa que você precisa fazer é decidir o público que vai ler a sua história. Por exemplo, se é o tipo de pessoa que gosta de romance, de aventura, de mistério, essas coisas. Se for de mistério, sua sinopse vai ter que deixá-los quase mais confusos do que quando começaram a ler. Se for de romance, é bom já deixar alguns detalhes e indícios de que é uma história de amor. Essas coisas.
    Além de decidir o tom da sinopse, você precisa pensar em que tipo de frases atrairia as pessoas certas para lerem seu livro. Você é um ótimo exemplo dessas pessoas. Se você está escrevendo uma história é porque a leria se encontrasse por aí. Então pare e pense um pouco no que o agrada mais no seu próprio livro. O que te faz gostar dele? O que o levou a começar a escrever? Quais são os pontos altos?
    Claro que, não vamos esquecer, você precisa deixar muita coisa em aberto. Não precisa ser de mistério para você não contar tudo da história. A ideia é você fazer as pessoas quererem ler, não descobrirem a trama inteira só pela sinopse.

 

    O que escrever:

 

    Acontecimentos pequenos não precisam aparecer na sua sinopse. O importante mesmo é você mostra o plano de fundo, principalmente de onde a história começa. Por exemplo, [PEQUENO SPOILER PARA MEU LIVRO 'A PRINCESA ESCONDIDA'] não preciso contar cada passo dos Jogos Belforte, cada modalidade à qual a protagonista participa. Só preciso falar que os tais jogos existem, já que esse é o plano de fundo da história.
    Uma coisa que ajuda muito é sentar na frente de um amigo seu e explicar a história. Eu faço isso de vez em quando até só para mim mesma. Coloco meu celular para gravar e só explico o que acontece por cima, sem spoilers. Falo que é uma história sobre uma escritora que precisa terminar o seu último livro de uma série, mas está com um bloqueio terrível. Aí ela vai para o aeroporto num impulso e deixa a mulher da bilheteria escolher para onde vai. Na sorte, ela acaba indo para uma cidadezinha na França e lá ela conhece um homem que aposta com ela que vai conseguir fazê-la perder o bloqueio. Só isso. É bastante? De certo modo, sim. Mas a grande maioria do que eu expliquei aparece logo no primeiro capítulo. [Esse enredo é da minha história 'Rua do Castelo d'Água.]
    Essa é a base da história. O que aparece nos primeiros capítulos, de onde seu protagonista sai. É essa parte que precisa ser contada na sinopse. E, depois, só alguns detalhes do que está por vir, do que vai mudar, de quem ele vai encontrar.
    Por exemplo, uma princesa com um segredo. Como ela vai guardar o segredo? Os leitores vão descobrir lendo. Uma garota que participa de uma Seleção contra sua vontade. Se ela vai continuar contra? Você vai precisar abrir o livro para saber. 
    É esse tipo de coisa que você precisa colocar nas suas sinopses. Esse tipo de informação. 
    NUNCA escreva sobre o climáx. No máximo, e só se você precisar MUITO falar, deixe indícios de como será. O climáx é para ser o ponto crítico do seu enredo e não deve nunca ser exposto já na sinopse, a não ser que bem por cima e sem os detalhes que realmente o deixarão interessante.
    Agora que você já sabe sobre o que falar, precisa descobrir como falar.

 

    Como Escrever:
    
    Pior do que pensar no que escrever é tentar decidir como escrever. Mas não se preocupe, você chega lá.
    Antes de mais nada, mantenha em mente que você tem todo o direito do mundo de mudar a sua sinopse quando quiser. Não deixe de postar a história só porque ainda não conseguiu pensar em um jeito perfeito de explicá-la. Poste mesmo que não saiba o que fazer na sinopse e depois você a completa.
    Ouvindo sua gravação explicando a história, você deve encontrar muitas frases que encaixariam perfeitamente. Se ainda não tem nenhum ideal, escreva em algum papel as informações mais importantes e tente pensar em vários jeitos diferentes de explicar cada uma. 
    Quando você está escrevendo a sua sinopse, é provável que você ache uma frase incrível e depois veja que ela não encaixa no resto. Não se apegue, não se sinta mal. Desfaça-se dela logo, ou tente usar sua estrutura em outro lugar. Não fique preso a nenhuma, porque não vale a pena.
    Um jeito simples e que funciona para escrever sinopses é usar PERGUNTAS. Tanto no começo, quanto no fim. O que você faria se tal coisa acontecesse com você? Como reagiria se algo aparecesse na sua frente? Será que que o protagonista vai conseguir lidar com sei lá o quê? Será que tudo é como ele pensa que é? O que será que o destino lhe reserva? Essas coisas.
    Frases de efeito também são importantes, mas elas precisam vir naturalmente. Tudo bem usar uma expressão conhecida, mas sempre fica mais interessante se ela for modificada, de um jeito que você faça uma referência e não a use exatamente como é. As melhores frases de efeito são aquelas que poderiam virar slogan da história. Tente resumir seu livro em duas frases mais ou menos, daquelas que você escreveria na capa se fosse publicar. Sua sinopse não  deveria ser só elas, mas elas podem ser a chave de ouro para fechá-la e deixar os leitores loucos para clicarem no Leia Agora.

 

    O que não fazer/escrever:

 

    Só tenho uma coisa para falar para não fazer: não deixe todas as informações possíveis sobre seus personagens principais logo na sinopse. Não há a menor necessidade em saber o nome inteiro, a cor do cabelo, a idade e mil outras características de primeira. Eu realmente nem leio direito sinopses que começam assim.
    Se a história for Ficção Adolescente, você realmente não precisa falar que seu protagonista tem dezessete anos. Ninguém vai imaginá-lo com trinta, e saber a informação específica pode esperar até os leitores estarem dentro da história. 
    Claro que você pode achar que algumas características são o ponto alto da história, como a profissão ou até uma qualidade ou um defeito específicos, então pode colocá-las. Só não deixe sua sinopse como uma descrição dos pés à cabeço de cada personagem seu.

 

   Faça do seu jeito:

 

    Eu posso passar dias falando tudo que eu acho, mas a verdade é que você decide o que quer ver na sua sinopse. Não tem nada de errado em usar só um 'slogan' mesmo, se for isso que você quiser. Eu mesma tenho uma história com a sinopse assim, duas únicas frases curtas.
    Se você quiser também deixar uns spoilers estratégicos, a escolha é sua. A sinopse é sua, de mais ninguém. Se no final você parar para ler e tiver orgulho do que escreveu, então você conseguiu a sinopse perfeita. Senão, não desista. Às vezes não está com cabeça para pensar nisso agora, mas pode voltar a pensar depois. Já falei que você tem todo o direito do mundo de mudar quantas vezes quiser? Exatamente.
    Se você quiser ver algumas das sinopses que eu já escrevi, entre nos meus livros. Mas não copie. Nem de mim, nem de ninguém. O estilo da sinopse pode ser parecido com outros, já que até pessoas especializadas em escrevê-las de vez em quando usam certos modelos, mas é sempre melhor que seja única sua, da sua história.
    Não se esqueça também de revisar tudo que escrever. Erros de português na própria sinopse afastam muita gente!

    Qualquer outra dúvida que vocês tiverem, podem perguntar nos comentários ou me mandar uma mensagem!

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.