© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

RESENHA: Trilogia Delírio (OLIVER, Lauren)

August 9, 2017

Devo começar avisando que essa foi uma das minhas trilogias favoritas até hoje! Cada resenha foi escrita logo depois de eu terminar de ler, e elas não têm spoiler nenhum, nem para os livros que vieram antes! Mas só colocarei a sinopse do primeiro livro, porque as dos próximos podem contar sobre acontecimentos dos anteriores.

 

 

Delírio (livro 1)

 

Sinopse: Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos.

Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas.

 

Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

 

Resenha:

 

É praticamente impossível encontrar um livro que entrega tudo que propõe e mais um pouco, que consegue ser realista e criativo, que tem romance e aventura, te faz lacrimejar em algumas cenas e ficar super apreensivo em outras! Já sei que vai ser difícil explicar o quanto eu amei esse livro, mas vou tentar!

 

Antes de mais nada, só quero falar que eu queria ser a Lauren Oliver, queria ter escrito esse livro, ter as ideias dela! Ela é incrível! Não deixou absolutamente nada a desejar e só me surpreendeu! Eu esperava que esse livro fosse só mais uma distopia bobinha, tanto que demorei muito tempo para resolver ler (e, vou aproveitar para admitir minha superficialidade, acabei decidindo ler por causa de uma edição nova com capas lindas!). Ele não é bobo! É emocionante, tocante e incrível! Foi para minha lista dos favoritos antes da metade e não vai sair de lá, nem que os próximos livros da série não sejam tão bons!

 

A autora acertou completamente no que costuma ser sempre a parte mais importante de qualquer livro para mim: a criação dos personagens! Lena é definitivamente uma das minhas protagonistas favoritas! Primeiro, porque eu a achei super realista! Medrosa, mesmo quando tem vontade de não ser, e bem razoável! Ela tem um toque de 'garota simples que é especial', mas não a ponto de ficar irreal e forçado. E a história dela, a personalidade dela, tudo é muito profundo e eu sinto que ela existe de verdade! E não é só ela, sua amiga Hana (meu deus, eu quase larguei o livro no meio para ir ler a história extra da Hana) e o Alex, outros dois personagens importantes, são muito bem criados também! Eles não têm uma evolução tão grande quanto a da Lena, mas ainda são profundos e únicos, mesmo com alguns detalhes mais clichês (que funcionam!)

 

Agora, sobre o enredo: outra parte que não deixou absolutamente nada a desejar. O livro tem muita cena interessante e que vai construindo os personagens e as mudanças no tempo certo! O ritmo é perfeito, a história é cheia de reviravoltas e o final é emocionante - vai te fazer agradecer sua sorte por toda a trilogia já ter sido lançada! E o romance, meu deus, se tornou um dos meus favoritos, principalmente porque se desenvolveu devagar, mas com a intensidade de amor jovem! Acho que a última coisa que preciso falar é que a distopia é super interessante (dá pra ver pela sinopse), é criada sem grande pretensões e é uma realidade tão próxima da nossa, que dá até um pouco de medo de que possa acontecer! É exatamente como eu estava procurando, exatamente o que eu queria de uma distopia!

 

Nota 5, com certeza absoluta!

Eu tenho uma mania, na verdade, de sempre ficar de olho no número da página em que estou (é por sobrevivência - toda vez que meu pai encontra meu livro perdido pela casa, ele troca o marcador de lugar de brincadeira!). Este foi um livro que eu tive que me lembrar de olhar em qual página estava, porque me envolvia e me perdia e esquecia que precisava ficar atenta! Simplesmente amei esse livro, queria dar bem mais do que cinco estrelas e só fico um pouco desapontada de ter esperado para ler ele agora. Ler ele quando você é adolescente deve ser a melhor coisa da vida!

 

Minha resenha de Pandemônio (livro 2):

 

Eu acabei de ler faz uns cinco minutos e ainda estou tremendo aqui. Acho que vou precisar de mais uma hora para voltar a respirar direito e me livrar desse frio na barriga que o livro me deu desde o começo. Que livro tenso, meu deus. Que livro incrível!

 

Sabe aquele tipo de livro que você não segura, agarra, que você nem se deixa respirar quando passa as páginas, que fica se contorcendo de apreensão enquanto os acontecimentos - tensos, que parecem só dar errado, mesmo quando dão certo, - se desenrolam? Pandemonium é assim!

 

Eu tenho uma regra para ler: toda vez que começo um livro novo, leio pelo menos cem páginas, para estar dentro da história já. As primeiras cem páginas desse livro são mais calmas, mas não menos interessantes. Mas, a partir daí, é um deus nos acuda completo! Cenas incríveis, interessantes e tensas, completamente tensas! Esse livro define a palavra 'tensão' e eu o amo por isso!

 

Sobre os personagens: amei os novos, amei ver a construção da Lena, que está diferente, mas ainda coerente, que cresceu, mas ainda mantém sua essência! Acho super plausível e realista a evolução dela, o clímax e o que mudou profundamente nela (vocês vão entender quando lerem).

Vou avisar uma coisa: tem um triângulo amoroso nesse livro, apesar de eu achar que nem deveria se chamar triângulo amoroso aqui, e ele super funciona! Eu não gosto muito de triângulos, apesar de eles não me incomodarem tanto assim. É só que, para mim, nunca tem dúvida de quem é o OTP mesmo, de quem deveria ficar com a protagonista. Mas eu tenho uma dúvida absurda depois desse livro! Me senti traindo o carinha do primeiro, de verdade, mas depois aceitando e abraçando a situação! Haha, que, lembrando, não acho que possa ser chamada de triângulo amoroso nesse livro.

 

Eu amei o jeito que a história foi contada, se dividindo entre "tempos", cheia de ação desde o começo, com personagens novos interessantes e uma visão melhor também do mundo que está fora do que ela sempre achou que era o mundo real. Só tiveram algumas cenas durante o livro que eu achei que a autora fez a Lena se safar fácil demais. Tá, não foi fácil, mas só de se safar dessas cenas já é milagre! E aconteceram umas três vezes, o que foi um pouco improvável.

Não que isso tenha atrapalhado a leitura! Eu ainda estou tentando decidir se gostei mais desse ou do primeiro! Normalmente, quando gosto muito de uma trilogia, escolho só meu livro preferido dela e coloco na lista de favoritos. Mas já sei que não vou conseguir fazer isso com Delirium e Pandemonium. Os dois vão para os favoritos, fato. E a nota tem que ser 5!

 

 

Fico tão, mas tão feliz de já ter o próximo livro! Vi que ele é dividido em pontos de vistas diferentes e estou me coçando aqui de ansiedade para começar! Vou lá agora!

 

Só um aviso: As últimas noventa páginas (arrendondando aqui) são as mais tensas e incríveis - é melhor só ler quando você souber que não precisa parar antes de acabar o livro!

 

 

 Minha resenha de Réquiem (livro 3):

 

Existem duas razões para eu não ter dado cinco estrelas para este livro. A primeira delas é que metade dele é um pouco sem graça. Os capítulos são intercalados entre o ponto de vista da Lena e o da Hana, o que é sempre uma boa ideia (me faz ler mais rápido!), mas, pela primeira metade do livro, parece que nada acontece direito na vida de nenhuma das duas. Ou seja, apesar de ter teoricamente duas protagonistas, não tem nenhum enredo. Somente depois da metade que começa a ter um foco, um objetivo, na vida da Hana mais do que na da Lena. O que mais incomoda na vida da Lena é que foi mais do mesmo, da parte dela sobrevivendo nos Wilds. Isso já foi explorado até o limite no segundo livro, estava na hora de ter outro foco nesse, sabe? Eu esperava uma revolução um pouco mais organizada, um pouco mais Jogos Vorazes.

 

Eu acho que a autora sentiu a necessidade de ter que explicar esses momentos e não conseguiu fugir disso, principalmente pela ideia que ela já tinha dado dos Inválidos nos livros anteriores. Tudo bem, até entendo, na verdade. Mas quando quase o livro todo é feito de capítulos aparentemente "de transição", é difícil sentir que é o último livro, o grande clímax da trilogia.

 

Eu tirei meia estrela por esse começo parado e mais meia porque claramente faltou um epílogo nesse livro! Quer dizer, eu amei o final! Amei de verdade, amei o jeito que a Lena encontrou a Hana, a última cena delas, amei o encontro com um certo cara no final, a última cena, a última parte, maravilhosa, que me fez chorar. Amei muito o final. Mas ele é um final lindo para um capítulo, não uma trilogia (principalmente uma distopia!). Delirium merecia um epílogo explicando mais da sociedade, como mudou! Pelo amor de deus, você não pode escrever uma trilogia distópica maravilhosa dessas e não me contar como o mundo ficou depois!

 

 Não considero isso um defeito, foi uma escolha da autora. Mas o livro só teria ficado perfeito se tivesse sido completo! 

 

De qualquer jeito, eu amei a trilogia, estou muito feliz de ter lido e vou seguir agora esta autora, porque ela escreve muito bem e tem ideias maravilhosas! Mas, antes de ir para o próximo livro dela (quero muito ler Replica!), vou ler as histórias extras de Delirium! Estou louca para ler a do Alex!

 

Minha resenha das histórias extras da série:

 

Um dos maiores talentos da Lauren Oliver é em criar personagens tridimensionais, com histórias que fazem sentido, personalidades profundas e interessantes. E esse livro serviu principalmente para firmar ainda mais os personagens secundários e conectar detalhes da história que, até então, pareciam não ter tanta importância. Eu amo tanto isso nos livros dela! É incrível como ela consegue dar um sentido para tudo, pensar em todos os detalhes!

Eu adorei todas as histórias, mas minha favorita foi a do Alex, apesar de ter menos detalhes. Era o que faltava para eu me apaixonar completamente por ele como personagem! E olha que eu já gostava bastante dele antes!
A história da qual eu menos gostei, infelizmente, foi a que eu mais queria ler, a da Hana! Eu queria mais, não sei, queria que fosse um pouco menos previsível. Acho que, de todas, foi a que menos tinha propósito, já que não acrescentou quase nada dos outros três livros - e ela era uma das minhas personagens favoritas!

Mas vale muito a pena ler para você sentir - mais uma vez - que a Lauren Oliver cuidou de todos os detalhes e criou um universo completo e instigante, cheio de personagens apaixonantes. Um último comentário: a história da Raven me destruiu um pouco.

 

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.