© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

RESENHA: Filha das Trevas (WHITE, Kiersten)

November 18, 2017

SINOSPSE:

 

Lada Dragwlya e o irmão mais novo, Radu, foram arrancados de seu lar em Valáquia e abandonados pelo pai – o famigerado Vlad Dracul – para crescer na corte otomana. Desde então, Lada aprendeu que a chave para a sobrevivência é não seguir as regras. E, com uma espada invisível ameaçando os irmãos a cada passo, eles são obrigados a agir como peças de um jogo: a mesma linhagem que os torna nobres também os torna alvo.

Lada despreza os otomanos. Em silêncio, planeja o retorno a Valáquia para reclamar aquilo que é seu. Radu, por outro lado, quer apenas se sentir seguro, seja onde for. E quando eles conhecem Mehmed, o audacioso e solitário filho do sultão, Radu acredita ter encontrado uma amizade verdadeira – e Lada vislumbra alguém que, por fim, parece merecedor de sua devoção.

Mas Mehmed é herdeiro do mesmo império contra o qual Lada jurou vingança – e que Radu tomou como lar. Juntos, Lada, Radu e Mehmed formam um tóxico e inebriante triângulo que tensiona ao limite os laços do amor e da lealdade.

Sombrio e devastador, este é o primeiro livro da mais nova série de Kiersten White. Cabeças vão rolar, corpos serão empalados… e corações serão partidos.

 

Eu tenho uma péssima mania de só ler as primeiras frases das sinopses dos livros. Quer dizer, antes de comprar. Muitas vezes eu já estou lá pela página 200 do livro quando paro e volto para ler a sinopse até o final pela primeira vez! É isso que me vende um livro, as primeiras frases e as resenhas. Eu sabia que este daqui falaria sobre uma princesa diferente, 'brutal', que teria alguma coisa a ver com o Vlad, o Empalador. Não tinha a menor ideia de que iria lidar com o império Otomano, que a Lada era o Vlad transformado em mulher para essa história.

 

Não que precisasse saber. Sim, essa ideia é incrível, mas eu claramente já queria ler antes, né? Só que é diferente entrar em um mundo sem saber direito o que lhe espera. Não entendo nada dessa parte da história, costumo preferir a história ocidental, principalmente a partir do século dezesseis. Mas esse livro consegue ser extremamente interessante como qualquer livro histórico que lida com a realeza. Foi ainda mais para mim, já que fui aprendendo coisas novas. E ele é impecável em quase tudo que faz. 

 

É definitivamente um livro que foi muito bem trabalhado, pesquisado extensamente e com o apelo de transformar um personagem famoso da história em mulher. Aliás, tudo nesse livro é brilhante. Desde o jeito que a Lada vai contra o que esperam dela como mulher e não querer ao mesmo tempo ser homem ao Radu. São dois lados de intrigas reais, um físico, agressivo e direto. E o lado do Radu, mais sutil, feito de conversas e relações entre pessoas. Brilhante!

 

Durante mais da metade do livro, eu preferia o ponto de vista da Lada, mas, depois que todo o romance começou, preferi o do Radu. Não que o romance desse livro seja meloso ou que tenha em qualquer momento quebrado a construção da personalidade da Lada. Pelo contrário, aliás. Mas eu simplesmente não consegui torcer por ela e quem ela queria. Na verdade, torcia para ela ficar com outro cara e tive meu coração partido ao perceber que seria um ship impossível. Teria sido uma história muito melhor se fosse como eu queria, juro!

 

Em compensação, adorei toda a parte romântica do Radu, torci pela pessoa errada com ele também, mas mesmo assim! Ele ficou mais interessante depois da metade do livro que a Lada, e vou começar o próximo mais por ele do que por ela também!

 

O livro realmente é muito inteligente e não deixa nada a desejar, mas alguma coisa me segurou na hora de sentir que ele era um dos melhores que eu já tinha lido ou na de colocá-lo na minha lista de favoritos. E eu acho que foi o Mehmed.


Teoricamente, não tem nada de errado nele, mas eu simplesmente não consigo gostar dele de verdade. Gosto okay, mas não consigo me apegar a ele. Morrendo ou não, sendo sultão ou criado, qualquer destino dele era aceitável para mim. Ele poderia desaparecer da história discretamente que eu demoraria muito tempo para perceber.

 

Acho que nunca fui muito do tipo de gostar dos príncipes, para falar a verdade. Adoro guardas. Adoro a ideia contrária, de uma princesa e um guarda, apesar de achar super válido essa virada no que é esperado. O problema é que eu nunca consigo me apaixonar pelo príncipe, acho isso sempre sem graça. E ver outros personagens o idolatrando me faz só revirar os olhos!

 

Além disso - ou talvez por causa disso, - acabei ficando levemente entediada pelo livro lá pela página 300. Nada demais, já que ele é mais fácil de ler do que parece, mas o suficiente para me deixar um pouco neutra na hora do grande clímax. O final é ótimo, principalmente por causa da Lada, mas ainda achei que o clímax foi leve demais para tudo que vinha sendo especulado. Talvez ele não deva nem ser considerado clímax, talvez seja uma história de vida mais do que um romance e cada parte tenha sua importância.

 

Essa é a parte mais bonita do livro, aliás, a vida dos personagens, como eles crescem, como são coerentes com suas personagens e suas experiências desde pequenos, mas como amadureceram e evoluíram. Dá até certo orgulho dos dois, Lada e Radu, que ainda são tão novos, mas já são tão incríveis! Adoro a posição em que estão agora, me sinto uma mãe orgulhosa e eu nem os criei!

 

 Não tem como não dar cinco estrelas para esse livro, sério, mas eu ainda senti falta de alguma coisa. Fosse pela presença insistente demais do Mehmed sem graça ou qualquer outra coisa, não me senti viciada pelo livro e pela história. Estou com o segundo aqui do meu lado e quero e vou ler agora, mas poderia esperar um ou dois anos para começar, que não me importaria. Espero que o segundo mude isso, que ele me faça ficar louca atrás do lançamento do próximo!

Esse livro não é para todo mundo, não é um YA comum, tem bastante sangue até e brutalidade, principalmente no começo. Vai ser uma experiência diferente para muita gente, mas, se você se interessou, leia. Talvez ele seja um pouco pesado demais para você, talvez você nunca mais encontre um livro tão bom.

 

Esse primeiro livro da trilogia já foi publicado no Brasil pela ediora Plataforma 21 e tem a mesma capa! Corram para ler!

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.