© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

RESENHA: Trilogia Ruby Red (Gier, Kerstin)

August 11, 2019

Ruby Red - Livro 1

 

Sinopse:

Gwyneth Shepherd's sophisticated, beautiful cousin Charlotte has been prepared her entire life for traveling through time. But unexpectedly, it is Gwyneth, who in the middle of class takes a sudden spin to a different era!


Gwyneth must now unearth the mystery of why her mother would lie about her birth date to ward off suspicion about her ability, brush up on her history, and work with Gideon—the time traveler from a similarly gifted family that passes the gene through its male line, and whose presence becomes, in time, less insufferable and more essential. Together, Gwyneth and Gideon journey through time to discover who, in the eighteenth century and in contemporary London, they can trust.

 

O QUE EU ACHEI:

 

Este livro é super divertido e me prendeu tanto que só parei de ler quando tinha acabado! Ele é super leve também, apesar das explicações da viagem no tempo serem bem criativas e cheias de detalhes, e totalmente dá para ler em um dia (como eu fiz).

 

 
Claro que ainda tenho algumas críticas a fazer, mas foi uma das leituras mais agradáveis que já fiz esse ano! Gostei bastante da protagonista, apesar de ela não ter nada de realmente especial, e adorei a sua melhor amiga, Lesley! Os personagens, ainda que sejam bastante juvenis e nem tão complexos, são interessantes e fora do clichê o suficiente para serem um ponto alto na história! Me diverti bastante com a narração da Gwen e suas interações com a Lesley! Quero mais!

A questão de viagem no tempo é completamente diferente de todos os outros livros que já li, ainda que não seja a mais intrigante (a mais certamente é do livro O Último dos Magos!). Desde a primeira viagem da Gwen, foi tudo bem divertido! Queria ter os próximos livros já para começar o segundo hoje mesmo! Estou cheia de teorias e confusa com tantas coisas, que preciso descobrir logo suas respostas!

Mas vamos às críticas? Como falei, os personagens são bastante juvenis. Isso não é exatamente uma crítica, mas, comparada com tantas garotas de dezesseis (principalmente personagens dessa idade, com as quais estamos acostumados), a Gwen pode parecer um pouco imatura. Eu pessoalmente acho que é impressão só, porque ela não fez realmente nada de imaturo, só é brincalhona sempre. Mesmo assim, não tem como negar que todo o livro tem uma atmosfera mais jovem do que precisava ter, o que faz todo o universo ser divertido e lúdico, mas me impediu um pouco de levá-lo tão a sério quanto eu levaria outros livros.

Para resumir, na verdade, talvez eu dissesse que esse livro é como um filme de sessão da tarde super bem feito. Ele não está no nível dos que ganham Oscars, mas tampouco decepciona em questão de entretenimento.

Minha outra crítica para o livro é o romance, que estava indo muito bem (ou seja, meramente se apresentando como uma opção futura) até que tudo se apressou no final. O livro inteiro é bem começo, tem a sensação de iniciação (imagino que o grosso mesmo da história esteja nos próximos livros), e o romance deveria acabar assim também. Não sei bem a intenção da autora, talvez ela queira mesmo que eu não me convença tão fácil pelo romance, talvez não. Vai saber!
 

 

Por último, apesar de eu ter adorado ler o livro todo em um dia, acho que ele poderia e deveria ter sido maior. É uma leitura tão leve, que a autora poderia ter introduzido algumas aulas básicas para viagens no tempo ou outras viagens sem tanto significado para dar ao leitor também a sensação de que está se estabilizando na história. Se você parar para pensar no final em tudo que aconteceu e no tempo que tudo demorou para acontecer, vai perceber que foi um pouco rápido e corrido. E não tinha essa necessidade! Esse livro é divertido demais para ficar entediante, então a autora poderia ter se dado o luxo de trabalhar mais em cima de algumas cenas e estender um pouco o desenvolvimento principalmente da relação entre a Gwen e par supostamente romântico.

Mas, como falei, o livro é bem divertido, eu adorei a leitura e agora estou me chamando de idiota por ter comprado só o primeiro livro com medo de não gostar! Seria tão incrível se eu já tivesse o segundo aqui comigo!

 

Sapphire Blue - Livro 2

 

Sinopse:

Gwen's life has been a rollercoaster since she discovered she was the Ruby, the final member of the secret time-traveling Circle of Twelve. In between searching through history for the other time-travelers and asking for a bit of their blood (gross!), she's been trying to figure out what all the mysteries and prophecies surrounding the Circle really mean.

At least Gwen has plenty of help. Her best friend Lesley follows every lead diligently on the Internet. James the ghost teaches Gwen how to fit in at an eighteenth century party. And Xemerius, the gargoyle demon who has been following Gwen since he caught her kissing Gideon in a church, offers advice on everything. Oh, yes. And of course there is Gideon, the Diamond. One minute he's very warm indeed; the next he's freezing cold. Gwen's not sure what's going on there, but she's pretty much destined to find out.

 

O QUE EU ACHEI:

 

Essa vai ser uma das minhas menores resenhas (o que nem é difícil de conseguir, já que eu sempre escrevo muito). Às vezes, uma resenha pequena significa que eu só tive o que gostar no livro, mas dessa vez significa que não tenho mesmo muito o que falar.

 

 
O livro Sapphire Blue é muito como o Ruby Red. Ele é divertido, dá para ler em um dia e te faz sentir que está assistindo um filme estilo sessão da tarde. Em questão de entretenimento, ele é ótimo. Mas não é muito mais que isso.

Apesar da protagonista ter dezesseis anos, ela tem a mentalidade mais jovem (o que eu acho que faz o livro ser mais apropriado para pré-adolescentes). Ela também não é das mais inteligentes, é fácil de manipular e entrega tudo sem pensar direito, o que me incomodou às vezes. Além disso, ela tem a mania bem adolescente de colocar seus sentimentos românticos antes de qualquer problema maior (como, por exemplo, uma profecia de séculos sobre viajantes do tempo). Por um lado, se você entender isso e aceitar que a história vai ter um toque mais bobo, dá para se divertir bem com os comentários dela na narração. Por outro, pode sentir que não dá para levar tudo muito a sério, mesmo as cenas com lutas e espadas. Eu gosto disso, mesmo vendo que a trilogia tinha potencial para ser mais inteligente e complexa do que a autora pareceu se propor a desenvolver. Como disse, a leitura é divertida e rápida, e isso é sempre bom.

Minha nota de três e meio é pela proposta do livro e do quanto ele conseguiu entregar. Infelizmente, apesar de continuar no mesmo nível que o primeiro, esse chegou a oferecer uma promessa maior (que por alguns capítulos me fez pensar que o livro seria incrível, mas acabou sendo esquecida pouco depois) e não a cumpriu. A cena da Gwen com o avô dela é a mais intrigante da trilogia toda, mas não chegou nem perto de ser explorada como merecia. 

Além disso, esse livro dá poucas respostas e avança pouquíssimo além do que tinha sido descoberto no primeiro. Eu esperava que ele fosse fazer a história evoluir, mas acho que a autora reservou todas as revelações para o último. Algumas cenas já foram se conectando, o que foi bem interessante, mas ainda foram poucas demais para o ponto em que estamos na história. E o romance, também, que poderia ter sido muito bem trabalhado, é forçado e não convence. Eu até tinha esperanças de ele se provar um truque, mas parece que não é bem assim.
 

 

De qualquer jeito, minha expectativa para o último é que ele seja simplesmente divertido e um ótimo livro para passar o tempo, nada realmente brilhante e surpreendente (já percebi que a autora está guardando uma revelação para ele, mesmo eu já sabendo dela desde que a Gwen começou a viajar no tempo no primeiro livro). E, mesmo assim, essa trilogia tem sido uma ótima surpresa para o que eu esperava dela!

 

 

Emerald Green - Livro 3

 

Sinopse:

Gwen has a destiny to fulfill, but no one will tell her what it is.

She's only recently learned that she is the Ruby, the final member of the time-traveling Circle of Twelve, and since then nothing has been going right. She suspects the founder of the Circle, Count Saint-German, is up to something nefarious, but nobody will believe her. And she's just learned that her charming time-traveling partner, Gideon, has probably been using her all along.

This stunning conclusion picks up where Sapphire Blue left off, reaching new heights of intrigue and romance as Gwen finally uncovers the secrets of the time-traveling society and learns her fate.

 

O QUE EU ACHEI:

 

Essa trilogia foi divertida do começo ao fim, mas esse livro foi meu favorito de todos! Pela primeira vez, a Gwen realmente explorou as viagens e tomou atitudes (infelizmente, ela podia e devia ter tomado mais atitude ainda, mas pelo menos foi bom vê-la sendo mais pró-ativa), vários dos momentos que eu estava esperando, das explicações de como os acontecimentos se interligavam, só apareceram nesse livro e, minha parte favorita, a relação entre a Gwen e outros personagens, os que viram aliados e os vilões, ganhou bem mais destaque! Desde o começo, o enredo dele é mais interessante e agitado, e eu até comecei a gostar do Gideon.

A ideia da história é bastante complexa, deve ter dado muito trabalho planejar desde o começo, mas eu adorei ver como tudo se encaixou (principalmente a parte do Sr. Bernard! Foi, na verdade, a única que eu não esperava e ainda me surpreendeu!). São tantos detalhes se amarrando, muitos deles sutis, que eu só percebi alguns depois de terminar de ler e pensar um pouco sobre o livro! E isso foi incrível!


Infelizmente, eu ainda tenho críticas a fazer. Lembrando que o livro é adolescente (quase pré-adolescente), eu não estava esperando nada adulto. Mas a autora poderia ter feito pelo menos alguns detalhes da personalidade da Gwen mais maduros. Por exemplo, quando ela inventa que está doente e os guardiões se recusam a deixá-la descansar. Essa era a hora dela se impor e deixar bem claro para eles que eles não tinham qualquer autoridade sobre o corpo e a saúde dela e que ela só ficaria ali se fosse com acordo mútuo, em que a voz dela fosse respeitada e ouvida também. Não, eu não saberia pensar nisso quando tinha 16 anos, mas a autora poderia ter usado dessa cena para mostrar a leitoras mais novas que elas também conseguem se impor.
 

 
Além disso, apesar da Gwen ter tido mais atitude nesse livro, ela ainda não teve o suficiente! Depois de descobrir uma vantagem incrível que ela tem em relação às outras pessoas do mundo, ela não a usa para ganhar do vilão. Por muitas vezes também, senti que ela estava emotiva demais. Dá para ter sentimentos sem chorar tanto, como ela era nos outros livros.

Mas o defeito que foi um pouco decepcionante desde o começo foi o romance, que foi rápido e profundo demais. Se a autora queria tanto que a gente acreditasse em um amor assim, poderia muito bem ter deixado passar mais tempo entre os acontecimentos.

Mesmo assim, o final para mim foi mais do que satisfatório, essa trilogia foi uma surpresa deliciosa e estou muito feliz de ter seguido recomendações e lido!

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.