© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com

RESENHA: Leah Fora de Sintonia (Albertalli, Becky)

August 31, 2019

Sinopse:

Leah odeia demonstrações públicas de afeto. Odeia clichês adolescentes. Odeia quem odeia Harry Potter. Odeia o novo namorado da mãe. Odeia pessoas fofas e felizes. Ela odeia muitas coisas e não tem o menor problema em expor suas opiniões. Mas, ultimamente, ela tem se sentido estranha, como se algo em sua vida estivesse fora de sintonia. No último ano do colégio, em poucas semanas vai ter que se despedir dos amigos, da mãe, da banda em que toca bateria, de tudo que conhece. E, para completar, seus amigos não fazem ideia de que ela pode estar apaixonada por alguém que até então odiava, uma garota que não sai de sua cabeça.

 

O QUE EU ACHEI:


Nesta sequência do sucesso Com Amor, Simon, vamos mergulhar na vida e nas dúvidas da melhor amiga de Simon Spier. Em um livro só dela, mas com participações mais do que especiais dos personagens do primeiro livro, vamos acompanhar Leah em sua luta para se encontrar e saber com quem dividir suas verdades e seus sentimentos mais profundos.

 

 
Em Leah fora de sintonia, Becky Albertalli mostra por que é uma das vozes mais importantes e necessárias de sua geração. Sem nunca soar didática, a escritora lança mão dos mesmos ingredientes que tornaram Com Amor, Simon um sucesso mundial: a leveza, o senso de humor, a representatividade e a certeza de que vale a pena contar histórias sobre jovens que podem até estar perdidos, mas estão determinados a encontrar seu caminho.

 

Apesar de ter me apaixonado por essa capa, eu realmente não esperava gostar tanto desse livro, principalmente não esperava gostar mais do que gostei do livro do Simon, já que, no dele, eu achava a Leah chata e má desnecessariamente.

Nesse livro dela, dá para entender desde o começo por que ela parece ser assim com cada pessoa, e tenho que admitir que ela é uma personagem mais complexa e mais interessante que o Simon (mesmo que eu o ame!). Gostei bastante de ver a relação dela com os outros personagens, principalmente a mãe dela, e ver que a autora tinha deixado no outro livro detalhes a serem explorados nesse. Me diverti completamente com a leitura e teria terminado o livro de uma só vez se eu não tivesse que ir dormir para trabalhar no dia seguinte (é difícil não poder viver de leitura).

Quase coloquei este livro na minha lista de favoritos, mas, quando paro para pensar nele, tem algumas coisas que me impedem. Na verdade, são só duas críticas, teoricamente pequenas, mas que foram o suficiente para eu sentir que a autora deixou a desejar em alguns momentos.

Primeiro, sei que os livros da Leah e do Simon estão tendo um super hype e acho isso lindo, já que ele mostram tantas questões importantes a serem abordadas hoje em dia (a ponto de eu acreditar que deveria ser leitura obrigatória para todos adolescentes). Mas, ao mesmo tempo, muitas vezes durante esse livro, senti que a autora estava criando certas cenas e momentos só para completar uma cota que a faria ser adorada pelo leitores e que não foi natural. Uma dessas cenas (e a mais inofensiva e também inútil delas) é de quando a Abby tá lendo um livro e dobra o canto da página em vez de usar um marcador, o que faz a Leah brincar e dizer que ela é um monstro. Isso para mim foi desnecessário, claramente só existiu para ganhar a adoração de leitores (a maioria que concorda com a Leah). Outras cenas assim foram um pouco mais sociopolíticas (algumas eu ainda acho necessárias, mas, do jeito que a autora colocou, foi só uma menção nada explorada).
 

 

E minha última crítica é que, teoricamente, não tem enredo nesse livro! Se a história fosse contada pelo ponto de vista de quem é crush da Leah, teria sido bem mais interessante em questão de desenvolvimento. Do jeito que foi, a Leah só deixava as coisas acontecerem com ela, poucas delas eram o suficiente para formarem uma trama. Adorei a narrativa da Leah, adorei o jeito que ela pensa e me diverti com o livro, mas não tem como negar que não tem praticamente nada se desenvolvendo pelo ponto de vista dela.

De qualquer jeito, esse livro chegou perto o suficiente de ser perfeito para eu resolver até dar uma chance para o outro livro da autora (que dizem não ser tão bom quanto o da Leah e do Simon) e para todos que ela lançar no futuro!

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.