RESENHA: The Wrong Side of Right (Thorne, Jenn Marie)

September 16, 2019

Sinopse:

Fans of Sarah Dessen and Huntley Fitzpatrick will enjoy this smart debut young adult novel, equal parts My Life Next Door and The Princess Diaries.

Kate Quinn’s mom died unexpectedly last year, leaving Kate grasping. But when the totally unexpected shows up in her living room, Kate must confront another reality she never thought possible—or thought of at all. Moving in with a politically powerful family she never knew she had, joining a presidential campaign in support of a man she barely knows, and falling for a rebellious boy who may not have the purest motives—this is Kate’s new life. But who is Kate? When what she truly believes flies in the face of the campaign’s talking points, Kate must decide. Does she turn to the family she barely knows, the boy she knows but doesn’t necessarily trust, or face a third, even scarier option?

Set against a backdrop of politics and family conflict, this is a story of personal responsibility, delicious, complicated romance, and trying to discover who you are even as everyone tells you who you should be.

 

O QUE EU ACHEI:

 

Eu adoro livros adolescentes que parecem ser filmes de comédia romântica escritos, mas tenho que admitir que, na maior parte do tempo, eles costumam me desapontar. A maioria dos últimos que ando lendo é superficial ou não faz muito sentido ou tem muita cena irreal e forçada. Esse é de longe um dos melhores que já li.

 
Antes de mais nada, uma crítica e um super elogio misturados em um só. Me recuso a aceitar que a frase da capa seja "O amor deles não é politicamente correto". Isso faz o livro parecer que é sobre romance, quando o romance é só um detalhe - um detalhe bonitinho, com um ship bacana, mas que não diminuiria a importância do livro se não existisse. Esse livro é sobre luto, é sobre descobrir seu lugar em uma família que você nunca achou que tinha, é ganhar irmãos, madrasta e um pai que você não esperava, é sobre entender a diferença entre uma imagem pública e quem você é. Essa frase faz parecer que o foco é romance, o que pode desanimar quem quer um romance mais importante quando ler e afastar quem quer algo mais profundo sem nem ler (que é o verdadeiro propósito do livro).

Meus pontos favoritos foram a relação da Kate com seus irmãos e a com a madrasta. Claro que a dela com o pai é extremamente importante também, mas a dela com o resto da família foi muito mais interessante, muito melhor trabalhada e me pareceu bem mais importante também. Achei lindo mesmo o quanto a Kate ia percebendo as coisas, aprendendo a ter irmãos e o que isso significa. O crescimento da protagonista no livro é simplesmente maravilhoso.

Para não falar que nem comentei, eu realmente gostei do romance. Ele, infelizmente, poderia ter sido melhor, mas o que atrapalha nele é algo que atrapalha no resto do livro e vou falar daqui a pouco. Antes de mais nada, quero dizer que o filho do presidente me surpreendeu! Achei que ele seria mais sem graça, mais polêmico, que não ia gostar tanto dele. Mesmo assim, eu ainda não o conheço muito bem (tá vendo o que eu disse sobre não ter foco no romance?). Ele ficou um pouco superficial, além do relacionamento deles mal ter saído dos primeiros instantes.

Mas tem uma razão para isso, que foi dar mais tempo para desenvolver a relação entre família - e eu aprovo!

A crítica que realmente me fez tirar uma estrela da nota foi a história passar um pouco rápido demais por algumas cenas. Muitas coisas foram contada com um resumo e foram muitas mesmo. A impressão que eu tive foi que a autora queria mostrar a agenda ocupada de alguém em uma campanha presidencial, mas eu senti falta de ela parar e gastar um capítulo explorando um único evento. Por causa disso, algumas coisas pareceram ter sido só faladas e não mostradas.
 

 

Além disso, apesar de eu não usar esse tipo de coisa para tirar nota e considerar realmente um defeito, essa é uma história que poderia ter tido um impacto muito maior e também um atrativo mais irresistível. Talvez isso seja culpa da escrita ou de ter passado muita coisa por cima, mas a verdade é que faltou um pouco de glamour. É para ser um livro sobre uma garota que fica famosa do nada por descobrir que é filha de um candidato à presidência dos EUA poucos meses antes das eleições. Então eu esperava um pouco mais de cenas divertidas e glamourosas (no sentido de pessoas ricas e famosas). 

Mas o livro é bem bacana, sim, com bastante coisa para te fazer pensar e uma história que ficaria muito divertida em um filme! É como um diário da princesa para uma república e eu adorei isso!

Please reload

Curta

Sobre a Autora

Laura Machado

Laura Vieira Machado nasceu em Minas Gerais em 1991. É formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. Fala cinco línguas e, quando tinha vinte anos, foi morar na Europa durante dez meses, alternando entre Alemanha, França e Espanha, aproveitando para visitar vários outros países e colecionar memórias inesquecíveis. Na Inglaterra, fez questão de conhecer a casa onde morou Jane Austen, uma de suas autoras preferidas. É mais viciada em café do que Elisa Pariseau. Assiste a muitas séries e não conseguiria viver sem música. É apaixonada por livros românticos e intensos. Escreve o que lhe dá vontade de ler.

Siga a Autora

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon
  • skoob

A Princesa Escondida

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Sobre o Livro

Primeiro livro da série, A Princesa Escondida foi publicado em Junho de 2017 pela Editora Novo Século, com o selo Talentos da Literatura Brasileira. 

Para comprar,

clique aqui.

A Princesa Escondida

Você concorda? Discorda? Quer falar alguma coisa? Deixe um comentário ou me mande uma mensagem por aqui.

© Design de Laura Machado | Criado com Wix.com